ODR ENTREVISTA: Professor Dr. Tomaz Espósito Neto

Prof. Tomaz Espósito Neto

Nessa semana o Observatório de Regionalismo tem o imenso prazer de entrevistar o Professor Dr. Tomaz Espósito Neto, da Universidade Federal de Grande Dourados. O Professor Tomaz tem experiência em Ciência Política com ênfase em Integração Regional, Conflito, Guerra e Paz e é membro da Rede de Pesquisa em Política Externa e Regionalismo (REPRI).

Nesse ODR ENTREVISTA a doutoranda Bárbara C. Neves gravou um breve e muito interessante Podcast com o Professor Tomaz Espósito Neto sobre Fronteiras, Integração Regional e Assimetrias Regionais. Tanto a doutoranda Bárbara como o Professor Tomaz foram selecionados para participar do Innovation and Science Diplomacy School of São Paulo de 21 a 30 de Agosto no Instituto de Estudos Avançados (IEA) da Universidade de São Paulo, durante o qual puderam gravar essa entrevista!

O Observatório de Regionalismo agradece a participação do Professor em nossas publicações e enfatizamos uma das falas do professor durante a entrevista:

“A assimetria tem um papel importante nas relações transfronteiriças […], a redução de assimetrias pode, junto com temáticas sociais, desempenhar um papel muito importante na integração, dando substância para a integração, não sendo apenas uma integração comercial, como uma integração que se rompe com uma crise econômica ou na mudança de um governo a outro. […] Separados nós somos muito fracos, juntos nós podemos muito!”

Perguntas Realizadas:

  1. Como se entende o cenário latino-americano atual no âmbito das relações fronteiriças entre os países que possuem acordos regionais entre eles, e quais os principais desafios para a cooperação descentralizada nas áreas de fronteira na América latina hoje?
  2. Quais os impactos das políticas de governo ao invés de políticas de Estado para a manutenção ou aprofundamento das assimetrias econômicas e desigualdades sociopolíticas nos países latino-americanos? E quais as oportunidades encontradas nas áreas de fronteira para a integração regional?
  3. Uma das grandes problemáticas no âmbito de fronteiras é a troca de informação entre os países. Quais os caminhos para ultrapassar tais barreiras e “juntos ir além”?

Não deixem de conferir!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *